Falando sobre...

Falando sobre Discromias (Manchas de Pele)

08:23

Oi oi, meninas! Ando sumidinha, né? Mas é que andaram acontecendo tantos imprevistos, que não consegui seguir o cronograma de postagens do blog. E olha que eu sempre achei que eu fosse conseguir seguir certinho... Mas infelizmente falhei! Porém, agora estou procurando me organizar de verdade e voltar a postar seguindo o cronograma certinho, ok? 
Então vamos lá... Hoje é domingo, e como sempre trago um post mais didático e explicativo, aqui está! Vim falar de discromias que, pra quem não sabe, são manchas. Para aprender mais sobre o assunto, é só ler o post até o final.



O que são Discromias?

São anomalias ou alterações na pigmentação da pele, devido ao aumento ou diminuição da atividade melânica.
Discromias podem ser desencadeadas por diversos fatores, como exposição aos raios ultravioletas (UV), alterações dos níveis hormonais, reações alérgicas, alterações genéticas, estresse psicológico, acidentes mecânicos (queimadura, por exemplo), entre outros.


Os locais mais afetados no corpo são face, braços, mãos, ombros, costas e pernas.
Classificadas em três tipos, as discromias recebem nome de acordo com a atividade dos melanócitos (células responsáveis pela produção de melanina): acromia, hipocromia e hipercromia.

Acromia
Manchas brancas de diversos formatos, causadas pela ausência total de melanina.

Hipocromia
Este tipo de discromia caracteriza-se por apresentar pouca pigmentação, devido a uma diminuição da atividade dos melanócitos. O tipo mais comum é o vitiligo. Esta patologia é de difícil tratamento; contudo, algumas técnicas, como, por exemplo, a micropigmentação, podem melhorar a estética da área despigmentada.

Hipercromia
Este tipo de discromia caracteriza-se por apresentar excesso de pigmentação, pelo fato dos melanócitos estarem estimulados demais no local por um determinado fator.  As mais comuns hipercromias são:
  • Efélides: popularmente conhecidas como sardas, ocorrem em pessoas de pele clara e localizam-se mais comumente na face.



  • Melasma: possui coloração marrom escura e localiza-se mais frequentemente na face. Pode ser desencadeado por fatores hormonais, ou por exposição excessiva aos raios ultravioletas.
  • Cloasma Gravídico. Trata-se de uma hipercromia da face, atingindo as maçãs do rosto, testa e lábio superior. Surgem em mulheres quando se encontram em período gestacional e são causadas pelas alterações hormonais, características dessa fase, que estimulam os melanócitos a produzirem uma quantidade maior de melanina. 



  • Manchas senis: também são provocadas pela alteração da produção da melanina.Com o avanço da idade, a distribuição de melanina passa a não ser mais uniforme, causando manchas escuras em alguns pontos (maior produção de melanina) e pequenas manchas esbranquiçadas em outras (ausência ou pouca quantidade de melanina).




A melhor forma de evitar as discromias ocasionada pela exposição aos raios UV, é utilizar protetores com alto fator de proteção solar e de amplo espectro.

Tratamentos
O tratamento de discromias, compete a um profissional de acordo com cada caso. Os profissionais que podem iniciar tratamento das discromias são médicos, dermatologistas e esteticistas.
No caso de esteticistas, está permitido tratamentos mais restritos, porém também alcançam grande eficácia:
  • Aplicação local de ácidos e despigmentantes: são aplicados produtos com determinada concentração de ativos e ácidos. Estes irão agir na pele com ação despigmentando ou descamativa, fazendo com as manchas possam ser clareadas.

  • Microdermoabrasão: Por ser abrasivo, retira a camada de células mortas da pele, fazendo com que cada vez mais uma pele renovada venha no lugar. É um tratamento gradativo, e dependendo a camada da pele em que se encontra as manchas, essa microdermoabrasão já pode ser o suficiente para o clareamento.



É importante ressaltar que durante o período de tratamento das discromias, é de extrema importância evitar ao máximo a exposição à luz solar, e sempre utilizar protetores e bloqueadores solares, lembrando sempre de reaplicá-los.



Bom saber que existe tratamento, né gente? Então é isso, espero que tenham gostado e entendido tudo sobre essas manchinhas que esteticamente incomodam tanto e que muitas vezes fazem mal para a autoestima. Se tiverem qualquer tipo de dúvida ou sugestão, podem deixar aqui embaixo nos comentários.
Um beijo enorme, e até o próximo post! 



Você pode gostar também

0 comentários

Último Vídeo

Curta a fanpage