Falando sobre...

Falando sobre Esfoliação

09:18

Oi oi, lindurinhas! Tudo certo por aí? E hoje, finalmente, saiu o post! Como é domingo, tem o nosso tradicional post didático e hoje trouxe um assunto importante de se tratar nessa época do ano. Como todas sabemos, no frio nossa pele tende a descamar e ficar com aquela aparência opaca e sem vida. Então, a solução para isso é uma boa esfoliação seguida de hidratação, e para que vocês possam ficar mais por dentro do assunto e saber a maneira correta de fazer isso, é só continuar lendo o post...


O que é a esfoliação?
A esfoliação é responsável pela remoção das células mortas por meio de produtos esfoliantes e abrasivos. Devolve à pele uma aparência mais lisa, viçosa e mais saudável. Esse procedimento também torna mais eficiente à penetração de cosméticos como hidratantes e ácidos, deixando a pele com cor uniforme e macia.



Como a esfoliação atua na pele
A epiderme renova-se constantemente, pois existe uma descamação diária. Porém, as áreas não descamam por igual. O processo de esfoliação ajuda a igualar a superfície da nossa pele. Essas células removidas, são células que já estão sem núcleo, e que só criam uma barreira, tirando o brilho, o viço e a maciez da pele.

A esfoliação, além de facilitar a penetração dos princípios ativos, ajuda a potencializar a hidratação, melhora a circulação e acelera o processo de renovação da pele, pois acaba estimulando a formação de colágeno na pele.

Frequência do procedimento
A frequência que se realizar a esfoliação varia de acordo com cada pele. Duas vezes por semana nas peles normais e até três vezes para as mais oleosas, ressaltando que devemos fazer isto com moderação para evitar o ressecamento, o que gera uma pele sem brilho e com riscos de distúrbios como alergias e irritações.




Como realizar corretamente
A maneira correta para realizar a esfoliação é durante um banho morno, aplicando o esfoliante em movimentos circulares e com delicadeza, nunca esfregando com força. No caso do rosto, o ideal é esfoliar por cerca de 3 minutos, podendo enxaguar os resíduos com a própria água morna.

Muita gente questiona sobre a bucha, porém ela não é recomendada, pois promove uma esfoliação muito agressiva.

Lembrando que os tipos de esfoliantes variam de acordo com a área a ser esfoliada e com o tipo de pele. Rosto e corpo, por exemplo, pedem produtos e cuidados distintos, pois geralmente os esfoliantes para o rosto são feitos de partículas menores e mais finas, isso porque essa região suporta uma esfoliação mais leve e cuidadosa. Já os de corpo, as partículas podem ser maiores, pois este pode receber uma esfoliação mais intensa.

Quanto aos tipos de pele, em peles normais e secas podemos utilizar esfoliantes com grânulos maiores e mais abrasivos, pois estes estimulam a circulação e a atividade das glândulas sebáceas, aumentando o nível de hidratação natural da pele. Já em peles mistas e oleosas, é recomendado o uso de um esfoliante mais suave, com grânulos menores, para que a secreção sebácea não seja, mais ainda, estimulada. Há também opções no mercado de esfoliantes químicos, onde removem as células mortas não por esfoliação mecânica, mas por ativos que promovem a desestruturação e descamação da epiderme.
Para utilizar a esfoliação nas épocas frias, é necessário ter mais cuidado com a hidratação da pele, principalmente em peles mais secas. Em contrapartida, como é um período em que as peles costumam a ficar descamativa, é interessante “darmos uma mãozinha” nessa época do ano.



Contra-indicações
A esfoliação é contra-indicada quando a pele se encontra com acne inflamatória (pústulas), lesões, psoríase e vitiligo, ou quando for muito sensível ou ressecada.

É imprescindível o uso de hidratantes e protetor solar logo após a esfoliação, para evitar ressecamento, possíveis manchas e irritações na pele.


Entenderam tudo certinho, meus amores? Bom, espero que tenham gostado e que o post tenha sido útil para vocês!
Um beijo gigante pra vocês! 




Você pode gostar também

0 comentários

Último Vídeo

Curta a fanpage